Pular para o conteúdo
Voltar

Ipem constata irregularidades em comércios de fios e cabos de Cuiabá e Várzea Grande

Nos quatro dias de operação, já foram apreendidos cerca de 20 mil metros de fios e cabos irregulares; operação termina sexta-feira (03)
Viviane Moura | Sedec-MT

Ipem-MT - Foto por: Ipem-MT
Ipem-MT
A | A

O Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (Ipem-MT) está realizando a fiscalização de fios e cabos em estabelecimentos que comercializam os produtos, em Cuiabá e Várzea Grande. A operação “Energia Segura”, realizada em nível nacional, teve início na segunda-feira (29.11) e se estende até esta sexta-feira (03.12). 

Desde que começou a operação, oito locais já foram vistoriados. Desse total, foram constatadas irregularidades em seis comércios. Nos quatro dias de operação, foram apreendidos cerca de 20 mil metros de fios e cabos irregulares.

De acordo com o presidente do Ipem, Bento Bezerra, os ensaios feitos nos produtos têm o intuito conferir a resistência do fio e se estão de acordo com a norma do Inmetro.

“Em geral, as irregularidades se referem à quantidade de cobre que consta na embalagem do produto não ser a encontrada durante o ensaio, normalmente tem estipulado um percentual de cobre e ele é menor que o descrito. O que quer dizer que o consumidor paga por um produto e leva outro menos eficaz e inseguro”.

A ação fiscalizatória conta com o apoio da Delegacia Especializada de Defesa do Consumidor (Decon) e Secretaria Adjunta de Proteção e Defesa dos Direitos do Consumidor (Procon-MT). O objetivo é fazer a fiscalização técnica da venda de fios e cabos elétricos para garantir a eficácia dos materiais e a segurança do consumidor quem os levar para casa.

A verificação dos produtos é feita no momento em que ocorre a fiscalização, com o uso de dois microhmímetros (equipamento que avalia a resistência elétrica dos condutores), que possibilitam a identificação de fraudes por meio do ensaio dos produtos. Os equipamentos auxiliam os fiscais nas medições das resistências nos fios ensaiados, seguindo a Norma 280 do Inmetro.

Os materiais que apresentam irregulares acima de 10% são apreendidos durante a fiscalização, bem como as marcas e lotes considerados fora dos padrões legais.

Durante a operação, o Ipem também coletou amostras de fios cobreados indicados para indústrias de automóveis e eletrodomésticos, que são vendidos como produtos para instalação elétrica comum. Após a testagem dos produtos recolhidos, o laudo técnico será entregue à Decon para tomar as providências de defesa do consumidor.