Pular para o conteúdo
Voltar

Procon Estadual alerta consumidores sobre os perigos do crédito fácil

Solange Wollenhaupt

A | A

Cerca de 80 funcionários da Junta Comercial do Estado participaram, na manhã desta terça-feira (30.06), de palestra sobre 'Educação Financeira', promovida pelo Procon Estadual, no Plenário João Barbosa Caramuru, na Jucemat. Durante a palestra, que integra o projeto 'Educação para o consumo' desenvolvido pelo órgão de defesa do consumidor, foram abordados temas como benefícios e problemas relacionados ao crédito, superendividamento, planejamento financeiro, práticas abusivas no mercado de consumo, entre outros.

Para a superintendente do Procon-MT, Gisela Simona Viana, que foi uma das palestrantes, atualmente a educação financeira é essencial, pois a facilidade de acesso, ocorrida nos últimos anos, fez com que o crédito perdesse sua conotação negativa e fosse incluído como parte do orçamento familiar. Conforme Gisela, o crédito tem seu lado bom, pois permitiu o acesso a bens e serviços a uma parcela da população que antes não tinha como conseguir esses benefícios, mas também tem seu lado ruim, pois se transformou em uma armadilha para quem não sabe administrar seus gastos.

O analista administrativo da Jucemat, Gledson Souza, afirma que a palestra do Procon-MT é um estímulo para o controle financeiro. “Hoje, os funcionários públicos têm uma gama muito grande de linhas de crédito e empréstimos disponíveis. Precisamos aprender a trabalhar com o crédito para não comprometermos nosso orçamento e evitarmos problemas futuros”, salienta.

Na palestra, os colaboradores do Procon explicaram que o crédito tem, principalmente, dois vilões: o limite do cheque especial e o cartão de crédito. Com relação ao uso do cheque especial, é importante ter cautela, pois os juros estão em 232% ao ano, segundo dados do Banco Central do Brasil. “Por isso, o limite só deve ser usado em uma emergência e não de forma rotineira, como se fosse parte da renda”, explica a superintendente do órgão fiscalizador, lembrando que o consumidor pode optar por não ter o limite ofertado pelo banco ou solicitar sua retirada a qualquer momento. Além disso, os consumidores também devem procurar bancos que ofereçam menores taxas e que disponibilizem dias sem juros para usar o limite no cheque especial.

Com relação ao cartão de crédito, a dica do Procon é pagar sempre o total da fatura e pensar bem antes de comprar. O consumidor precisa planejar antes de usar o crédito e para isso é necessário identificar o que é imprescindível, o que é essencial e o que pode ser cortado nas despesas mensais. “Daí a importância de se trabalhar com a planilha de orçamento doméstico. Em maio, segundo dados do Banco Central do Brasil, a taxa de juros do cartão de crédito foi mais de 360%. Se você quitar apenas a parcela mínima, a dívida pode se tornar impagável”, previne Gisela Viana.

O projeto de 'Educação para o Consumo' tem o objetivo de levar conhecimento aos consumidores e prepará-los para tomar decisões conscientes no seu dia a dia, nas contratações de serviços ou na aquisição de bens. Para solicitar palestras do Procon, os interessados devem entrar em contato com a Gerência Técnica do órgão, através do telefone (65) 36138507.

Atendimento no Procon

O Procon-MT atende em sua sede estadual na Avenida Historiador Rubens de Mendonça (do CPA), nº 917, Edifício Eldorado Executive Center – Bairro Araés, de segunda a sexta-feira, das 08h às 18h. Para registro de reclamações, audiências, consulta de processos e protocolo de documentos, o consumidor pode procurar a sede do Procon-MT, de segunda a sexta-feira, das 08h30 às 17h30.

No Posto no Ganha Tempo, o atendimento ao público é de segunda a sexta-feira, das 07h30 às 18h30, e aos sábados, das 07h30 às 12h. No Posto na Assembleia Legislativa, o atendimento é de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h. Outras informações podem ser obtidas pelos telefones 151 ou 3613-8500.