Pular para o conteúdo
Voltar

Procon Estadual apreende meia tonelada de produtos vencidos em supermercados de Cuiabá e Várzea Grande

Solange Wollenhaupt

A | A

O Procon Estadual realizou uma série de fiscalizações repressivas em supermercados de Cuiabá e Várzea Grande. A ação, que ocorreu de 06 a 13 de janeiro, teve o objetivo de verificar a adequação dos estabelecimentos às normas de proteção e defesa do consumidor, garantindo a transparência nas relações de consumo e protegendo os consumidores contra práticas abusivas.

Segundo o gerente de Fiscalização, Ivo Vinícius Firmo, a ação foi realizada por amostragem, preferencialmente em estabelecimentos denunciados ao Procon nos últimos meses por produtos vencidos e por divergência de preços na prateleira e no caixa. “No total, 12 estabelecimentos foram fiscalizados e, durante a vistoria, os fiscais do Procon apreenderam cerca de meia tonelada de produtos vencidos que foram descartados”, explica Ivo Firmo.

Todos os estabelecimentos fiscalizados estão respondendo a processos administrativos, que podem resultar na aplicação de multas previstas no Código de Defesa do Consumidor (CDC), com valor de até seis milhões. Conforme o gerente, cópias dos autos de constatação e apreensão dos produtos vencidos serão encaminhados à Delegacia do Consumidor, para que a Decon apure a prática na esfera criminal, pois a exposição à venda de produtos impróprios ao consumo é crime previsto na Lei Federal Nº 8.137 (de 27/12/90).

Além de produtos vencidos, que foram encontrados em 11 dos 12 estabelecimentos vistoriados, as principais irregularidades encontradas foram a falta de afixação em local adequado de informativos da Lei Estadual Anti-Fumo (11 estabelecimentos); produtos sem preços (dez supermercados); produtos sem informação adequada da origem/composição/tabela nutricional (nove estabelecimentos); oferta de produtos promocionais sem destacar o prazo de validade (oito lojas); ausência de croqui indicando os terminais de consulta (oito supermercados); ausência de exemplar do CDC em local de fácil visualização (seis estabelecimentos) e ausência de informação adequada sobre proibição de venda de bebidas a menores (seis lojas).

Os fiscais também encontraram outras irregularidades, como divergência de preços entre caixa e gôndola; produtos sem prazo de validade; falta de informação adequada sobre as formas de pagamento; ausência de informação sobre endereço e telefone do Procon; não disponibilização de terminal de consulta de preços. Cada uma dessas infrações foram encontradas em cinco supermercados dos 12 fiscalizados.

Outras irregularidades encontradas: ausência de tabela de preços na padaria/açougue e falta de informação correta do endereço ou telefone do Procon no documento fiscal (quatro ocorrências para cada infração); comercialização de produtos perigosos em desacordo com a legislação e falta de informativo sobre a proibição de revistar/conferir mercadorias (duas ocorrências para cada infração); produtos avariados; informação incorreta induzindo o consumidor a erro; falta de cardápio em braile no restaurante; ausência de informação adequada sobre formas de parcelamento; falta de informação sobre tributos no documento fiscal; ausência de alvará de corpo de bombeiros (uma ocorrência para cada infração).

Confira abaixo a lista dos supermercados fiscalizados e o número de infrações encontradas:

Assaí (Coxipó): oito infrações

Atacadão (Tijucal): oito infrações

Big Lar (Várzea Grande): nove infrações

Comper (Centro): 12 infrações

Comper (Jd. Itália): 11 infrações

Compre Mais (Santa Cruz): 12 infrações

Dia a Dia (Jd. Leblon): dez infrações

Extra (Santa Rosa): 14 infrações

Fort (Vista Alegre): nove infrações

Makro (Jd. Mariana): nove infrações

M3 (Recanto dos Pássaros): seis infrações

Paulista (Poção): oito infrações

O Procon Estadual é um órgão vinculado à Sejudh. Para mais informações, procure o Procon-MT pelos telefones 151 ou 3613-8500. O órgão atende em sua sede estadual na Avenida Historiador Rubens de Mendonça, nº 917, Edifício Eldorado Executive Center – Bairro Araés, de segunda a sexta-feira, das 08h às 18h. Para registro de reclamações, audiências, consulta de processos e protocolo de documentos, o consumidor pode procurar a sede do Procon-MT, de segunda a sexta-feira, das 08h30 às 17h30. O órgão também possui Posto no Ganha Tempo, com atendimento ao público de segunda a sexta-feira, das 07h30 às 18h30, e aos sábados, das 07h30 às 12h.