Pular para o conteúdo
Voltar

PROCON Estadual divulga balanço parcial do Mutirão de Atendimento sobre Superendividamento

Dominique Biancardini

A | A

Na semana do Mutirão de Atendimento referente à Campanha de “Combate ao Superendividamento” realizada entre os dias 23 a 27 de julho, o Procon-MT, órgão vinculado a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos, registrou 2.366 procedimentos. Através do mutirão, constatamos que 70% dos atendimentos referem-se a débitos juntos aos bancos, 35% financeiras, 26% lojas, 9% com operadoras de telefonia e 7% supermercados.

Segundo a pesquisa feita pela Superintendência do PROCON para identificar o perfil do consumidor mato-grossense endividado, 55% são mulheres e os homens correspondem a 45% do grupo que procurou o órgão no decorrer da Campanha. Ainda seguindo o perfil da população atendida, 46% são casados, 38% solteiros, 8% das pessoas vivem sob o regime de união estável, 6% são divorciadas e 4% viúvas.

A faixa etária mais atendida foi entre 25 a 34 anos com 31%, de 35 a 44 anos com 25%, de 45 a 55 anos 21%, 18 a 24 anos 12%, pessoas com mais de 55 anos 10% e, menor de 18 anos com 1%.

Constatamos ainda que as principais ocupações dos consumidores atendidos no mutirão são professores, ambulantes, motorista, pastor, do lar, vendedor, funcionário público e aposentado. Entre eles 13% nível de pós-graduação, 11% tem nível superior completo, 17% nível superior incompleto, 26% com 2° grau completo, 14% com 2° grau incompleto, 5% com 1° grau completo e 14% com1° grau incompleto.

A maioria dos consumidores atendidos estão com cerca de 31% a 60% da sua renda comprometida. O maior motivo do endividamento é gastar mais do que ganha com 40% dos entrevistados. O desemprego é o segundo motivo com 33%, seguido de doença com 21%, cartão de crédito, empréstimos bancário, construção da casa própria, dentre outros, com 19%, divórcio e separação com 5%, acidente 3% e morte com 2%.

A renda dos consumidores que participaram do mutirão foram 32% entre R$501,00 (Quinhentos e Um Reais) e R$1.000 (Um Mil Reais), 22% mais de R$2.000,00 (Dois Mil Reais), 14% entre R$1.001,00 (Um Mil e Um Reais) e R$1.500 ( Mil e Quinhentos Reais), 12% entre R$1.500 ( Mil e Quinhentos Reais) e R$2.000 ( Dois Mil Reais), 11% entre R$301,00 ( Trezentos e Um Reais) e R$500,00 (Quinhentos Reais), 7% sem rendimentos e 2% até R$300,00 (Trezentos Reais).

“Pela pesquisa realizada vislumbra-se a necessidade urgente de investir mais em educação financeira, visto que as pessoas gastam mais do que ganham por falta de planejamento financeiro e ao mesmo tempo pela facilidade do crédito, situações que juntas estão causando verdadeiro desequilíbrio na vida econômica das pessoas”, registra a Superintendente do PROCON, Gisela Simona Viana de Souza.

Nos dias 21 a 24 de agosto, o PROCON Estadual continua com o Mutirão e estará atendendo especialmente os consumidores que fizeram o registro do seu pedido de renegociação de débitos. Caso o resultado da proposta não seja satisfatório, o Procon estará realizando a semana da conciliação entre os dias 27 a 31 de agosto, mediante prévio agendamento, semana que se pretende concluir todos os casos atendidos na última semana de julho.

Para mais informações, o Procon Estadual atende ao público das 13h às 19h, de segunda a sexta-feira, na Avenida Historiador Rubens de Mendonça (Avenida do CPA) nº 917, no bairro Araés. O órgão também tem um posto de atendimento no Ganha Tempo, localizado na praça Ipiranga, Centro. Os telefones para esclarecimentos de dúvidas são 151 e 3613 8500.