Pular para o conteúdo
Voltar

Procon Estadual orienta consumidores sobre pagamentos de contas durante greve dos bancários

Solange Wollenhaupt

A | A

O Procon Estadual, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), alerta os consumidores que a greve dos bancários, confirmada para iniciar nesta terça-feira (30/09), não tira do consumidor a obrigação de pagar as contas em dia.

Até a data do vencimento as contas devem ser pagas em caixas eletrônicos, correspondentes bancários, débito em conta, internet banking, mobile banking, entre outros. Caso não consiga quitar o débito, o Procon-MT recomenda que os consumidores entrem em contato com a empresa e solicitem outra opção para efetuar o pagamento. O consumidor deve anotar o dia e hora do contato, além de pedir o número de protocolo do atendimento e demais documentos pertinentes.

Se o fornecedor não disponibilizar uma forma alternativa para o pagamento da conta, o consumidor deve formalizar reclamação junto ao Procon-MT. Neste caso, o fornecedor não poderá cobrar juros ou multa por atraso. As empresas são obrigadas a oferecer outras opções de pagamento à população.

Em relação a contas que estavam vencidas, o procedimento é o mesmo. O consumidor deve entrar em contato direto com o fornecedor para que ele viabilize forma alternativa para o pagamento, com valor correspondente à data da solicitação. Já as mensalidades - de escolas e planos de saúde, por exemplo - podem ser negociadas diretamente com os fornecedores.

Conforme o presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Mato Grosso (Seeb-MT), José Maria Guerra, durante a greve 30% dos funcionários cumprirão expediente interno, para processar as operações feitas através dos caixas eletrônicos de autoatendimento. Nos caixas eletrônicos todas as funções serão mantidas, como saques, pagamentos, depósitos, transferências, entre outros.

O Procon alerta que o consumidor não pode ser prejudicado por problemas decorrentes da greve e nem ter seu nome incluído em cadastros de proteção ao crédito por conta greve dos bancos e da falta de meios alternativos para pagamento da dívida. Caso isso ocorra, deverá registrar a reclamação no Procon-MT. “Além disso, se o cidadão verificar que alguma agência bancária está com caixas estragados ou sem abastecimento de dinheiro, ele pode denunciar no Procon”, lembra a superintendente, Gisela Simona Viana.

Reivindicações da categoria - Dentre as reivindicações da categoria estão reajuste de 12,5% (inflação de setembro de 2013 a setembro de 2014 + aumento real), mais segurança nos bancos com prevenção de assaltos e sequestros, combate ao assédio moral, metas abusivas, filas, terceirizações e demissões e alta rotatividade nos bancos.

Para mais informações, procure o Procon-MT pelos telefones 151 ou 3613-8500. E para formalizar reclamações, o órgão atende em sua Sede Estadual na Avenida Historiador Rubens de Mendonça, nº 917, Edifício Eldorado Executive Center – Bairro Araés, das 13 às 19 horas e no Posto de Atendimento do Ganha Tempo, de segunda a sexta-feira das 07h30min às 18h30min e aos sábados das 07h30min às 12 horas.